André Tasqueiro

“Jurassic Park” 2017?

As últimas eleições autárquicas de 2013 ficaram conhecidas como “o momento em que os dinossauros não se puderam recandidatar”. Inúmeros desses “dinossauros” acabaram por se candidatar às Assembleias Municipais, às Câmaras Municipais (não podendo ocupar o 1º lugar das listas) ou então candidataram-se a outros órgãos autárquicos noutros municípios. Ainda existiram aqueles que se retiraram da política ativa. Pelo menos temporariamente. E em 2017? Como será?

Read More »“Jurassic Park” 2017?

Raposa à vista

[dropcap size=”500%”]S[/dropcap]empre que acontecem eleições autárquicas a cada 4 anos, inicia-se um processo autárquico com vista a alcançar um objetivo comum a todos os partidos políticos: a vitória em todos os órgãos de representação dos cidadãos. Porém, é também a altura em que alguns dos barões e outros oportunistas dos partidos se lembram das suas terras que durante os outros 4 anos andaram a desprezar. É pena.

Read More »Raposa à vista

As praxes e os novos alunos

[dropcap size=”500%”]T[/dropcap]odos os meses de Setembro, milhares de alunos do ensino secundário iniciam uma nova etapa nas suas vidas e ingressam no ensino superior. Com esta entrada, pais e alunos ganham novas preocupações, existindo uma que é bastante comum entre todos: a praxe. Odiada por… Read More »As praxes e os novos alunos

Os “Ribadouro” públicos

[dropcap size=”500%”]N[/dropcap]estes últimos dias tem havido um grande confronto e aparato devido aos contratos assumidos entre o Estado e o ensino particular e cooperativo. Contestados por uns e apoiados por outros, o Estado decidiu não efetuar novos contratos com as escolas cooperativas, em nome de uma melhor racionalização e aposta na escola pública. Até aqui todos nós sabemos, faltando apenas saber uma coisa: o futuro.

Read More »Os “Ribadouro” públicos

“A CGTP é fixe, o tuga que se lixe!”

[dropcap size=”500%”]N[/dropcap]

os dias de hoje, nós não vivemos no Portugal Democrático. Vivemos na recém criada à pressa colónia de férias da freguesia da “Atalaia, Rato, Arroios e Misericórdia”, curiosamente sendo liderada pela população do PCP, PS, Bloco e PEV. Esta recente freguesia vai no caminho da germinação com a imponente freguesia de “Cuba, Venezuela e Coreia do Norte”, aparentemente um destino de férias paradisíaco. Pena que apenas os nomes soem bonitos e nada mais. Para concretizar esta germinação e aproximar laços, a freguesia da “Atalaia, Rato, Arroios e Misericórdia” atribuiu uma empreitada majestosa à boa maneira esquerdista, chamada de “Costa Concordia”, cuja empresa responsável pela sua concretização era a “Jerónimo Martins S.D.” – “Jerónimo” da parte do seu fundador comunista, “Martins” da sua homóloga bloquista e “S.D.”de “Sociedade Destruidora”. Esta é a nova obra que irá colocar Portugal na nova era, a era do caminho à re-destruição.

Read More »“A CGTP é fixe, o tuga que se lixe!”

Sá Carneiro

[dropcap size=”500%”]C[/dropcap]

amarate, noite de 4 de Dezembro de 1980. Francisco Sá Carneiro, natural do Porto, ia num avião com destino a esta cidade. Acabou por se despenhar momentos após a sua descolagem. A partir daquele momento tinha começado a atividade especulativa e, mais tarde, Diogo Freitas do Amaral (Vice-Primeiro Ministro daquela altura) fez uma declaração na RTP. Francisco Sá Carneiro morrera. Portugal e a Social-Democracia nunca mais foram os mesmos.

Read More »Sá Carneiro