Que Pombal queremos no futuro?

[dropcap size=”500%”]F[/dropcap]
az hoje precisamente um mês que a JSD Pombal promoveu o fórum Pombal 2030, que juntou sete pombalenses tão distintos mas com objetivo comum: pensar, planear e projetar Pombal a médio e longo prazo. Foi um sucesso. Sucesso que todos nós podemos replicar, porque cada um de nós tem a capacidade de poder sonhar com a cidade e o concelho que quer, sem medo de errar ou dizer algum disparate.


Pombal é um concelho grande em área e grande na dimensão humana. Mas é um concelho que vive em permanente crise de identidade. Dada a sua extensão vai da serra ao mar, é do litoral mas com problemas de interioridade e tem tradições e usos tão heterogéneos. Sendo a diversidade a maior riqueza, é possível que tanta diversidade tenha vindo a dificultar a identificação de um setor estratégico.
Pombal tem uma serra propícia à prática de desportos de aventura, tem praia, tem paisagens deslumbrantes, tem aldeias históricas, tem tradição, tem uma história rica e vasta em figuras emblemáticas, tem gastronomia e tem alma. Contudo, falta um produto endógeno, falta uma referência diferenciadora, falta ter uma marca. O turismo poderá ser um caminho a percorrer, mas na minha ótica, não o principal.
Pombal (cidade e concelho) teve as últimas décadas um desenvolvimento soberbo, com desenvolvimento económico, infra – estruturas, apostas claras na educação, na ação social, no desporto, na cultura, na saúde, na qualidade de vida e no lazer. Porém, apesar do extraordinário trabalho que tem sido desenvolvido pelos nossos autarcas, ainda não conseguimos dizer que Pombal se destaca no contexto nacional numa área, num evento, num produto ou numa efeméride.
Pombal tem uma invejável localização. Essa é na minha opinião a sua melhor potencialidade. Essa característica aliada ao espírito empreendedor das nossas gentes é a receita certa para fazer de Pombal um território exímio para a atração de investimento. Pombal deve ser conhecido como o melhor território do país para se investir, deve dispor de uma estratégia integrada para se vender cá dentro e lá fora, como o melhor território para fixar empresas.
Atraindo empresas e investimento atrai e fixa pessoas, e também aí se deve afirmar como o melhor concelho do país para construir família. Deve ter uma pack de medidas de apoio à educação e ao crescimento dos mais novos que o diferenciem de todos os outros territórios. Não é difícil, com as ofertas educativas, desportivas, culturais, associativas e sociais que o Município apoia afincadamente por todo o concelho, resta montar uma estratégia de promoção.
Pombal tem tudo para se afirmar no contexto regional e nacional, falta-lhe somente encontrar uma marca diferenciadora. E para isso seria útil pensar em elaborar um plano estratégico para este território, que aponte que Pombal queremos construir, onde estamos e para onde queremos ir.

 

João Antunes dos Santos

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *