Portugal: um país envelhecido

[dropcap size=”500%”]H[/dropcap]

á muito que os jovens deixaram de ser a “cara” de Portugal e os idosos passaram a representá-lo.

Uma realidade constante, a necessitar de solução, um duplo envelhecimento. Esta realidade deve-se à descida da taxa de natalidade em contraste com o aumento da esperança média de vida.

O envelhecimento para além de diminuir a produtividade e o espírito empreendedor apresenta assimetrias, apesar de ocorrer em todas as regiões do país. Os espaços mais afetadas são os meios rurais e o interior, apresentando assim, Portugal, uma necessidade de dinamizá-los. O espaço rural, não pode, de facto, ser entendido como um espaço marginal, mas sim como um espaço de oportunidades, que garanta a biodiversidade, que promova o mercado de trabalho, fixe a população, crie riqueza através de novas oportunidades de negócio. Um espaço atrativo e sustentável.

O facto de a população idosa ser superior à população ativa, coloca sobre esta uma enorme pressão. Portugal tem o enorme desafio de encontrar o mais rapidamente possível, um novo modelo de financiamento do sistema de Segurança Social, procurando garantir de forma justa e equilibrada, os respetivos direitos sociais.

Urge tomar medidas para travar o envelhecimento, pois Portugal está na eminência de se tornar um lar da terceira idade.

Susana Neto

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *