Os últimos dias têm sido muito divertidos

[dropcap size=”500%”]D[/dropcap]

evo começar por confessar que a detenção de Sócrates me deixa feliz e orgulhoso. Não alinho no cinismo de dizer que o orgulho nacional me impede de ver um ex-primeiro-ministro detido. Se há alguma coisa que me diminui o orgulho nacional não é a sua detenção, é mesmo o facto de ter sido primeiro-ministro. O funcionamento da justiça é algo de que nos devemos orgulhar, o facto de a maioria dos portugueses se deixarem ludibriar por um “oportunista sem ideologia” não.

Mas mais do que a detenção de Sócrates, diverte-me o processo de autodestruição que os socialistas têm levado a cabo ao longo desta semana.

Uns comparam Sócrates a Mandela, na analogia quase ao nível do “Gandhi de Lisboa”.

Edite Estrela insinua que o Governo controlou a Justiça para “abafar” o caso dos vistos gold. Faz todo o sentido. O Governo controla a Justiça e a primeira decisão é prender membros desse mesmo Governo. A criatividade das mentes socialistas é tão infinita como a sua estupidez.

Depois foi o patriarca do PS a visitar Sócrates fora de um dia de visitas, para fazer a triste figura que todos vimos.

Há ainda as páginas de Facebook a exigir a libertação de José Sócrates.

De repente o PS tornou óbvia a sua dependência de Sócrates, o seu desprezo pelas instituições e tornou-se um partido com fins meramente humorísticos. Se Portugal for um país normal, estamos a assistir à decadência do outrora segundo maior partido nacional. Aguardemos pelos próximos tempos.

Nuno Carrasqueira

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *