Os Núcleos da JSD de Pombal, também fazem diferente!

[dropcap size=”500%”]M[/dropcap]

uitas vezes me perguntam: porque andas na politica ou para que serve a politica? E, confesso, nem sempre é fácil fazer ver às pessoas a importância do que fazemos, ou o gosto que nos move na procura de mais e melhores condições/oportunidades para os jovens da nossa terra. Mas hoje sinto que é diferente, ou melhor, que é para mim mais fácil. E basta para isso olhar para o Núcleo de Abiul e para o Núcleo do Oeste da JSD. Que no mesmo fim-de-semana conseguiram marcar a agenda política das suas freguesias com os temas que mais dizem à juventude e com propostas que verdadeiramente marcam a diferença na forma de estar e fazer política neste concelho! Puseram os seus territórios a discutir o que interessa e interessados pelo que faz falta. Fizeram diferente e marcaram a diferença!

Olhemos então a cada caso e comecemos pelo mais antigo (ou apresentado à mais tempo), o do Núcleo do Oeste. Ainda o ano passado (2013) e, portanto, bem antes de se formalizar a existência do núcleo já a JSD (através dos seus membros) trabalhava em propostas para a região, tendo, na altura, considerado como prioritária a construção de um parque radical e desportivo para a região Oeste do concelho. A proposta foi imediatamente apresentada ao executivo de Junta e continuou o seu caminho, angariando novos adeptos e revelando-se cada vez mais a sua necessidade. Proposta essa que vê neste fim-de-semana, em plena AF, o seu ponto alto, chegando a angariar o consenso de todas as bancadas e mesmo um reforço de posição inesperado da deputada do CDS ali presente. Foi um caminho longo, de espera confiante, mas que revelou dar os seus frutos. Hoje é o tema que mais se discute e uma das maiores preocupações da Junta em matérias de política de juventude. O Núcleo do Oeste da JSD fez mais uma vez diferente e mais uma vez, fez a diferença pelos jovens da sua terra. De forma responsável e sem oportunismos de ocasião.

Mas não foi apenas no Oeste que a JSD esteve. Do outro lado do concelho, em Abiul, o Núcleo da JSD apresentou a sua primeira proposta oficial ao executivo de Junta. Depois da identificação da falta de toponímia na freguesia, iniciaram um conjunto de esforços para encontrar o melhor modelo a aplicar a este território. À pouco mais de um mês realizou uma tertúlia em plena sede da Junta com um dos maiores especialistas nacionais e discutiu (com toda a população e com o próprio executivo que fez questão de marcar presença) durante mais de 4 horas a melhor solução para Abiul. Trabalharam nas conclusões e culminaram os seus esforços numa proposta brilhantemente elaborada, devidamente justificada e absolutamente consolidada. Apenas um mês depois, este fim-de-semana, apresentou em AF a sua proposta ao executivo. Este foi um tema que a JSD quis discutir e que, pela sua persistência, colocou na agenda politica daquela freguesia. Este foi também o assunto mais debatido e o que mais consenso gerou em torno da sua importância. Mas fez mais, fez com que este fosse também um ponto discutido na AF, sendo que o próprio executivo, depois de ser elucidado relativamente à importância do tema, apresentou também um regulamento para se começar desde já a implementação do modelo métrico (proposto pela JSD) em toda a freguesia. O Núcleo de Abiul da JSD fez mais uma vez diferente e mais uma vez, fez a diferença pelos jovens da sua terra. De forma responsável e sem oportunismos de ocasião.

Por isso, à pergunta do porque de estar na politica? Eu digo que é por isto, é por isto mesmo. É por saber que podemos, quando queremos, fazer a diferença pelos jovens (e menos jovens) da nossa terra. Que temos nas mãos a possibilidade de influenciar as decisões politicas, para que essas politicas possam ir ao encontro das necessidade vividas pelas nossas populações. Porque também se demonstra o amor à terra quando defendemos o que acreditamos ser melhor para ela. E porque tenho a possibilidade de trabalhar com gente como o Marco Mendes (presidente do Núcleo de Abiul) e como o Alexandre Silva (presidente do Núcleo do Oeste) e todos quantos dão corpo a estes núcleos, que dão de si à sua terra e que têm por elas um amor e dedicação para além do imaginável. É porque acredito neles e por saber que juntos podemos fazer ainda mais por todo este concelho.

A JSD é diferente. E não imaginam o orgulho que é presidir a esta estrutura cheia de gente fantástica.

Obrigado a todos malta!!

Pedro Brilhante

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *