O Europeu está a chegar… e a Copa América… e as Olimpíadas

[dropcap size=”500%”]O[/dropcap]s fãs da série Game of Thrones (em português Guerra dos Tronos) certamente associarão a primeira parte do título com a enigmática frase que tantas vezes é repetida ao longo do show: “Winter is coming” (O Inverno está a chegar). Na série, a expressão representa o lema da Família Stark, mas também serve como alerta para a chegada de um período difícil.


Este texto tem esse último intuito, o de servir de alerta. Não que estejamos prestes a enfrentar tempos conturbados devido às competições de Verão, mas porque esta época causa normalmente um estado de euforia e de deslumbramento que desviam a atenção da população do que realmente importa. O Europeu está a chegar, mas os problemas políticos, sociais e económicos que o país atravessa por cá se vão manter.
Parece, à partida, um aviso desnecessário, no entanto a história mostra-nos como este tipo de eventos são usados pelos Estados para distrair o seu povo. Os grandes imperadores romanos faziam-nos com os torneios de gladiadores e Salazar soube colocar todos os portugueses em volta do futebol e da religião, transformando estes na cultura portuguesa a par do nosso fado.
Os meios de comunicação são hoje a principal causa deste devaneio, pela forma como compactuam com todo o esplendor que rodeia estes torneios, e a desatenção que geram não deixa de ser aproveitada pelos nossos governos.
Para aqueles que por esta altura estão a pensar que sou mais um que simplesmente odeia desporto, posso desmentir desde já essa ideia: vibro apaixonadamente pelo desporto e ainda mais com a nossa selecção. Para terem uma ideia, trocaria uma conquista da Champions do meu Benfica por um Mundial ou um Europeu ganho por Portugal. Percebo a importância que o desporto em geral tem numa nação, assim como a cultura; considero que o sucesso nestas áreas é o reflexo do desenvolvimento de um país e é, de facto, uma boa fonte de alegria em tempos difíceis.
No entanto tenho a noção que para o espectador o futebol é apenas um meio de entretenimento e, por mais títulos que a nossa selecção conquiste e as suas consequentes festas, temos de continuar atentos à nossa realidade e ao que realmente importa. Continuando o meu raciocínio de há pouco, preferia que o nosso país saísse da crise ou que a taxa de desemprego descesse para os 5% em detrimento de qualquer conquista desportiva.
O Europeu está a chegar, mas os estivadores vão continuar insatisfeitos, assim como pais que têm os seus filhos nas escolas privadas, os bancos em risco de falir e temos de saber como o nosso executivo pensa resolver todos estes problemas.

David Gomes

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *