Diz-nos o senhor Costa …

[dropcap size=”500%”]P[/dropcap]ropus-me a fazer uma reflexão sobre as últimas novidades da esquerda. Para quem prometia “mundos e fundos”, muito tem sido contestado o OE apresentado pelo Partido Socialista, sendo previsto, até, um aumento do défice publico, uma diminuição do desemprego inferior à apresentada pela anterior legislatura e, o que já se assiste, ao aumento dos juros da dívida.

Apesar do aumento significativo da despesa pública para qual contribuem os custos intermédios injustificados do governo, este anunciou aquilo a que se chama medidas de contenção. Ficamos, então, a saber que o pensionistas mais necessitado poderão ao fim do mês tomar um café a mais, os ISP irá subir entre 6 a 7 cêntimos, o imposto sobre o tabaco aumenta, o imposto sobre os veículos irá agravar-se, a contribuição especial sobre a banca irá passar para 1%, sobe e o imposto sobre as transições bancárias sobem entre outras.

Falará a esquerda de austeridade? A “manta de retalhos” ainda não está terminada e vamos assistindo ás alterações constantes deste orçamento que nasceu crucificado.

Nelson Mendes

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *