Com mulheres

[dropcap size=”500%”]P[/dropcap]

ara o bem e para o mal estamos na sociedade.

Sim nós, mulheres, também fazemos parte da sociedade e cada uma, individualmente, tem o seu papel fundamental para o desenvolvimento da mesma.

Cada uma tem o seu percurso de vida, nada semelhante ao de outra, mas isso só a torna especial, o que muitas vezes não é valorizado pela mesma e pelos restantes…

O meu dilema é, sem dúvida, decidir quem tem maior coragem, se esta se puder medir… Na verdade são, simplesmente, coragens diferentes.

Tanto aquela que tem a audácia de entrar no “mundo dos homens”, na política, dedicando-se, portanto, à causa pública, a viver os problemas da sociedade como seus e tentando arranjar soluções e não mais entraves, o que continua a ser uma ousadia, nesta sociedade dita tão evoluída, uma vez que continua a ser menosprezada, apenas por ser do género feminino e tem mais dificuldade para ser respeitada e quem sabe um dia ser valorizada pela sociedade em geral… muitas delas no “currículo com uma pós-graduação em gestão de tempo”, uma vez que sendo mulher, esposa e mãe, ainda arranja tempo para dar a sua participação pública.

Ou aquelas que têm imensa coragem de ter ao seu lado um homem que se dedique à causa pública e assim os fins-de-semana passam a ser, nada mais nada menos, que dias de semana livres, os jantar de família simples refeições com os filhos, enquanto o seu companheiro está em congressos ou reuniões a defender os interesses generalizados de uma sociedade.

Para refletir:

– “Se não há famílias sem senhoras, também não há partidos sem elas.” – Vereador da Câmara Municipal de Loures Fernando Costa

– “Com mulheres se ganham e se perdem eleições.” – Secretária de Estado dos Assuntos Parlamentares e da Igualdade Teresa Morais

Inês Guapo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *