Bodo: Um festival ou uma consagração?

As festas do bodo são o ponto alto do concelho, portanto faz sentido que se retire o melhor que delas se pode tirar. Quer seja pelo convívio daqueles que não víamos há imenso tempo porque estão fora, quer pelo clima e temperatura que se verificam no último fim de semana de Julho, estas festas são sem dúvida feitas para nós residentes deste concelho, mas será que não podemos pensar mais longe?

Tendo estas festas já as suas estruturas e modelos de organização cimentadas, é possível partirmos deste ponto para fazer do Bodo um ponto de passagem obrigatório para todos os festivaleiros nacionais e internacionais. Visto que a nossa cidade é bem servida em espaços que alberguem um grande volume de pessoas, faz todo o sentido investirmos mais no Bodo a fim de cimentar uma posição a nível nacional como aconteceu, por exemplo, no Festival do Crato, e fazermos com que estas festas sejam de reconhecimento nacional.

A nível da consagração, obviamente que a festivalização do bodo tem de ser conjugada com a representação de tudo o que o nosso concelho tem de melhor. Assim, faz todo o sentido apostarmos ainda mais numa cada vez maior consagração das freguesias envolvidas, a fim de darmos valor ao trabalho produzido nestas freguesias, tendo estas oportunidade de ver a sua cultura apreciada por mais espectadores.

Em suma, é essencial retermos que as festas do Bodo têm todo o potencial para se afirmarem a nível nacional, não descurando a componente residencial daqueles que fazem deste concelho o que ele é. Com um investimento próspero e organizado, esperamos poder ver Pombal e os seus momentos de consagração na boca do país, sempre pelos aspetos mais positivos.

Thomas Simões