António Hollande Sebastião Costa – O profeta!

[dropcap size=”500%”]D[/dropcap]

escansem as almas mais acalentadas e os portugueses mais preocupados com o futuro, António Costa veio finalmente a público apresentar a sua solução para o país: criar riqueza! É verdade, o problema de Portugal é a falta de riqueza. Se criarmos mais riqueza ficamos mais ricos, logo menos pobres e daí alcançamos a salvação nacional. É absolutamente genial! Aliás como é que ainda ninguém se tinha lembrado disto? Julgo que houve um tipo em França com um discurso do género, mas como era em francês não deu para perceber lá muito bem o que ele queria mesmo dizer. Mas com o Costa é diferente. O nosso D. Sebastião é claro e peremptório: criação de riqueza em vez de mais aumentos de impostos e mais cortes na despesa do Estado! (até me vêm as lágrimas).

Olhemos primeiro à intenção e ao contexto em que é lançado o desígnio da salvação nacional. António Costa é candidato ao PS com vista a ser a alternativa a Governo que considera não existir nesta altura. Mais, considera que o caminho e o discurso que o actual líder preconiza não servem e que não têm condições para conquistar o eleitorado. Deste modo tornou-se evidente para Costa que a primeira coisa a mudar era (evidentemente) o discurso. Ser mais incisivo e completamente diferente do que até aqui se propunha: Seguro é mais a favor do Crescimento e Emprego, Costa está nos antípodas e quer mais Riqueza para o País. Será obviamente um debate rico, detalhado e verdadeiramente enriquecedor aquele a que vamos assistir nestas eleições do PS – só um à parte: acho que o desígnio de “primárias” não poderia ter melhor aplicação à realidade… mas adiante.

Depois de justificadas as divergências internas que o levaram a apresentar-se à corrida, mesmo depois de a corrida já ter começado, António Costa quer, ainda assim, deixar claras as suas divergências para com este Governo de direita. Ficou claro para Costa que o rumo tem de ser outro e não mais este caminho de ajustamento. Em vez de cortar na despesa e aumentar os impostos, Costa quer criar riqueza! Porque a pobreza é mesmo isso, é pobre e a riqueza é rica, tem dinheiro e se o nosso problema é falta de dinheiro, ficaríamos então com o problema resolvido! Essa estratégia de cortar na despesa para empobrecer o país é coisa de gente mal-intencionada e que nos quer vender ilusões para “saltar para o poleiro” e enriquecer os “amigos” deles. Costa não é inovador apenas nas propostas que apresenta, ele é alguém que revela uma preocupação verdadeira e que se percebe que não vem com promessas que não pode cumprir ou absolutamente demagógicas. É um sério candidato a fazer ainda melhor do que o saudoso Eng. José Sócrates, até porque é um admirador confesso do seu trabalho como PM.

Confesso… já tinha saudades de “um socialista a sério, daqueles que não tem medo de ser tratado por camarada”. Que não tem medo de dizer ao que vem, de mostrar o que sabe e de falar directamente ao coração das pessoas.Viva o socialismo e o seu novo profeta!

Pedro Brilhante

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *