A hipocrisia das esquerdas

[dropcap size=”500%”]E[/dropcap] stá para breve o dia em que a nossa esquerda vai dizer: “Coloquem os olhos na Coreia do Norte, um verdadeiro exemplo de democracia, defesa dos direitos humanos e desenvolvimento económico e social”. Se há uns tempos atrás a única afinidade que tínhamos com a Coreia do Norte se cingia ao facto do PCP ser um dos seus “partidos amigos”, hoje o fanatismo e a perda de valores (ou de vergonha!) de determinada esquerda fazem-nos temer pelo pior.

Ter visto comunistas e bloquistas a dar o dito por não dito em matérias como o aumento de pensões, o financiamento do ensino superior, ou o Porta 65 já foi revelador de que os seus ideais também podem ser colocados no bolso quando o poder chama mais alto.

Contudo, a sequência de acontecimentos internos e externos protagonizados nos últimos dias por determinados senhores, fazem-nos temer pela salvaguarda de princípios básicos do estado democrático e valores elementares de uma sociedade desenvolvida. A nossa esquerda vir corroborar a teoria da esquerda brasileira de que o facto da justiça estar a funcionar no Brasil representa um golpe de estado dos tempos modernos, é inqualificável! São inevitáveis as comparações ao caso Sócrates e à manipulação comunicacional que aí vem para fazer deste um mártir.

As declarações do deputado do PCP que culpou a política de direita pela ação concertada e terrorista do estado islâmico é de uma gravidade e de uma falta de vergonha, princípios, escrúpulos e valores básicos nunca antes vista! Para estes senhores vale tudo para tirar dividendos políticos… Ao ponto a que chega o oportunismo!

Se tudo isto já era suficiente mau, a cereja no topo do bolo foi ver um ministro socialista e um membro do clero, assumidamente de esquerda, ao lado de alguém que está a cumprir uma pesada pena por crimes relacionados com o abuso sexual de crianças. Mais uma vez se vai tentar fazer também deste um mártir.
São casos muito diferentes, realidades díspares, mas que têm em comum o facto de para determinada esquerda (portuguesa e não só) alguém de direita que cometa um crime é um perigoso capitalista criminoso, alguém de esquerda que seja acusado do mesmo é um herói, uma vítima, um mártir. Estamos (mesmo) a bater no fundo!

João Antunes dos Santos

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *